01 fevereiro 2007

Na tua ausência

Na tua ausência o sol torna-se escuro, o ar que me envolve torna-se áspero, a luz que me rodeia torna-se baça.

Aqui no quarto olho para os teus quadros e relembro cada um dos teus gestos, cada um dos teus movimentos, todos os teus perfumes.

Pela janela aberta entra já um calor de verão e eu, aqui sozinho por baixo dos lençóis, não consigo pensar senão na tua ausência, na tua constante presença.

A ligeira e quente brisa que sopra nos meus cabelos faz-me lembrar a ternura das tuas carícias, a suavidade das tuas mãos, o calor da tua pele.

Sinto-me só, sinto-me completo.

A lua lá fora faz-me desejar estar aí contigo, abraçado com fervor ao teu corpo quente.

Na tua ausência o tempo torna-se intemporal, um segundo parece um minuto, um minuto uma hora, uma hora uma eternidade, uma eternidade uma vida.

As estrelas são o espelho dos teus olhos, reflectem o teu sorriso, imitam o teu brilho.

Ouço a tua voz no silêncio que me abraça, abraço o silêncio ao som da tua voz.

Vou adormecer a pensar em ti, a pensar em nós, a sonhar no momento do teu regresso.

Na tua ausência o sol da minha vida está à sombra.

E na penumbra da noite fecho os olhos na tua presença.

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

acho que já conhecia...foi numa daquelas alturas raras em que nos separámos por alguns dias (prai 7 lol)..
Imagino aquelas pessoas que se separavam, e separam, durante a guerra..isso é que eram saudades!
muito bonito, gosto sempre de tudo o que escreve o meu amor...
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
Marisol Vale

00:22  
Blogger Bluedog said...

Palavras de amor de uma intensidade e beleza que fazem da sua leitura uma fracção de eternidade.

Muito lindo !

19:34  
Blogger Bee said...

Muito bonito. Mesmo. Estou deprimida...Tens irmãos?? ;-)
Bjs

18:06  
Blogger G! said...

bee, tenho 4 irmãos

19:09  
Anonymous Anónimo said...

mas nenhum é como o G...sorry bee
(sem ofensa)=)
shabu shabu

03:20  
Blogger BB said...

é bom ver como vocês s gostam, mt bom mm!!!! E é bom um homem k n tem medo d vulnerabilidade k o amar trás, pk n realidade fica mais forte.

20:29  
Anonymous Anónimo said...

Temos poeta!! Como fizeram muitos Reis (que para ser imortalizados e ficarem perpectuado na História recorriam a muitos poetas)não queres escrever sobre o Pinochet?
Ops, é verdade. Não escreves coisas sobre tiranos! Lá vou eu fixar esquecido.
Continua assim que não é lamechice nenhuma dizer coisas bonitas de quem se adora.Isto para mim torna-te um Homem com "H" grande porque não são todos os que conseguem dizer os que vão sentindo. Ganda Homem!!!!!

Pinochet Dixit

16:31  

Enviar um comentário

<< Home