07 outubro 2008

Live long and prosper

Manuel Pinho vive certamente num qualquer Entreprise digno das viagens infinitas do Star Trek.
Imagino-o com as orelhas compridas e pontiagudas, com uma tez ligeiramente amarelada, a observar pensativo o mundo à medida que este se desenrola à sua frente. Para ele, certamente fruto dessa longa observação e da crise financeira recentemente instalada no espaço inter-galáctico, "o mundo da prosperidade acabou".
O mais estranho, porém, não é sequer esse mundo ter acabado, é esse mundo ter existido sem que ninguém desse por isso. O mundo da prosperidade, próspero na sua essência, terá certamente passado por nós num Ferrari em aceleração em direcção a Cascais ou à Foz, mas foi difícil vê-lo. Is it a bird? Is it a plane? No, it's prosperity.
Sr. Pinho, deixe-me que lhe diga que a sua declaração é, além de inapropriada, totalmente desadequada com a realidade nacional dos seus constituintes. No mundo da prosperidade vivem poucos e esses nele continuarão. Todos sabemos que a crise, nestas coisas, quando bate à porta tem alguma vergonha em bater nas moradias, mas bate a plenos punhos nos apartamentos hipotecados da margem sul.
O senhor pode viver num qualquer mundo próspero e brilhante, num mundo cor-de-rosa, em lá-lá land, mas em última análise quem pagará o preço pelo desaparecimento do mundo que apregoa não será a elite financeira e dourada que escamoteou o seu futuro, mas sim os outros, aqueles que arduamente lutaram para a sua construção.
O mundo da prosperidade não acabou, nunca chegou, o que é bem diferente.

1 Comments:

Blogger nat said...

"Is it a bird? Is it a plane? No, it's prosperity" lolol
Fizeste-me rir bastante com este post
Escusado dizer que concordo em absoluto...

15:00  

Enviar um comentário

<< Home