02 julho 2008

True love waits

O amor verdadeiro espera.
O amor verdadeiro é paciente, lê nas entrelinhas, é consistente, resistente.
Não baixa os braços ao primeiro aperto, nem ao segundo, tão pouco ao terceiro ou ao quarto.
Irremediável, latente, absorvente.
Não obedece a ninguém, nem mesmo ao sentimento.
Não tem regras nem caminhos certos.
Por vezes ouve no escuro o som da luz, nunca desvia o olhar.
Por vezes anda de mãos dadas com as ondas das marés, sem nunca abdicar da espuma que agarra.
Não escuta os múrmurios dos outros.
Não liga aos lamentos.
O amor verdadeiro é combatente, desafia, perde, ganha, renitente.
Nunca desiste de lutar pela própria causa do seu coração, mesmo que a razão, por vezes,
Lhe diga que não.
Ri-se de tudo, ri-se de nada.
É o último sorriso, quando a penumbra se encosta à almofada,
A primeira alegria, quando o sopro da manhã invade a alma.
Impõe condições, exige empenho.
Tantas vezes cai no hábito de não se recriar, na tentação de não se preocupar.
É um sonho em perpétua construção.
Um espelho do próprio reflexo.
Uma montanha em que a escalada nunca finda.
Em cujo cume permanecemos eternamente.
O amor verdadeiro espera.
Espera por algo, espera por tudo, espera por ti.

5 Comments:

Blogger purita said...

o teu hino à caridade pessoal?:)

09:53  
Blogger G! said...

talvez

09:57  
Blogger ME said...

e eu espero por ele

10:22  
Anonymous Anónimo said...

É lindo o que escreveste...mas achas mesmo que existe?...Já não sei, é tudo tão árido hoje em dia que parece que essa aridez se entranha em nós também.
Não sei por quem esperas, ou se apenas esperas pelo amor...se for por Alguém, que encontres é o que te desejo. Quem acredita no amor merece-o.
Carlota

21:48  
Blogger G! said...

às vezes já encontrámos o amor, mas o amor não nos encontrou a nós

14:51  

Enviar um comentário

<< Home