18 novembro 2008

Porque treme a mão de Deus

Porque treme a mão de Deus?
Um planeta à deriva, um mundo náufrago de si próprio, um globo quadrado. Um lugar onde impera a tristeza, a mágoa, a solidão, a saudade de um tempo melhor, visões de um futuro inóspito. Deixados ao abandono, sem causas, com caos, sem retorno, sem ideais a não ser talvez o único e genuíno desejo de ser feliz.
Deus já não mora aqui, mudou de ares, tirou umas longas e merecidas férias de um trabalho árduo e sem reconhecimento. Estava a ficar velho, obtuso, inconsequente, e como os velhos de bengala na passadeira que param os carros, ofendidos, também ele se tornou rezingão, chato, maçador, incómodo. Porque a mão Dele treme, o mundo anda a soçobrar perante o peso do Homem, um peso insuportável num cargueiro demasiado cheio de ilusões.
Porque treme a mão de Deus?
O homem sonha, mas o sonho tornou-se fútil, tornou-se amargo, árido. O que era outrora terreno fértil para novas descobertas, é hoje um baldio pouco cuidado por senhorios cheios de si, cheios de nada, vazios de propósito, propositadamente ocos. Ele foi-se embora e talvez não volte mais. Talvez prefira virar as costas a quem já Lhe virou as costas, a quem só olha para o umbigo e fica cego ao clamor dos outros. Quando outrora tremia a mão para semear felicidade, hoje treme a mão de senilidade, deixando-nos perdidos, sós, subjugados por uma força invisível. Uma força que nos puxa, nos empurra, nos oprime, nos magoa, nos rasga.
Deus já não mora aqui, mudou-se para um T5 em Saturno com vista para o Sol e garagem. Precisava de descansar após uns milhares de anos de labor contínuo. Deve ter olhado para baixo e exclamado: “que se foda!”. E porque a mão Dele treme tanto resolveu parar, talvez para sempre, talvez para nunca mais regressar, até que a mão pare de tremer, deixando o mundo a oscilar suavemente, ao Deus dará.

6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

primeiro quero agradecer te mais uma vez teres me proporcionado ouvir esta guitarra ao vivo que foi um momento único. É lindo lindo lindo.
Qto a Deus, acho que já está na altura do Homem crescer e largar a mao do Pai.
Nós é que somos a felicidade ou a tristeza, ou como diz o meu amigo Tolle -meu grande mentor- a Presença.
Nós somos a presença. Quando soubermos existir conscientemente e viver com V Deus volta a aparecer. Mas ele está sempre lá. Como quem nos ama de verdade. Nunca parte verdadeiramente.

bjs
cat(Tolle)

19:35  
Blogger G! said...

não tens que agradecer.

sabes que eu sempre acreditei mais na livre escolha do que numa suposta mão divina, nós fazemos o nosso próprio destino, muito embora haja, aqui e ali, uma coincidências do caraças...

Ele talvez nunca tenha é existido.

bjs.
G(ripe)!

20:01  
Anonymous Fred said...

Gostei da explicação. Inesperada mas Inteligente! As melhoras!

04:23  
Anonymous Anónimo said...

grande Eckart Tolle...é isso mesmo Cat, viver em consciência/viver no presente, é aí o único sítio em que talvez Deus possa estar, não em sonhos, ou projectos, ou expactativas
lá tou eu a falar com a Cat por aqui...sorry G
Carlota

23:28  
Anonymous Anónimo said...

lol carlota...estamos em sintonia! eu bem que tento explicar o que é viver em consciencia mas....nao ta facil..

bjs!
cat(consciente)

02:44  
Blogger b said...

Who is Deus afinal?

Deus não sei se existe, mas nós sim, e concordo com este destino por alguns traçado, outros abençoado e por muitos, caminhado. Acho que nos devia era tremer a todos a consciência, para que se torne desperta. Ao contrários da mão de Deus, andamos mentalmente inertes, paralisados, insensíveis e de certa forma, até mesmo abrutalhados. Precisamos de tremer e muito, para ver se despertamos!!!

E Deus, Deus parece-me ter-se transformado numa qualquer espécie de "Teus", pois hoje em dia tudo gira à volta do verbo "Ter".

b

23:55  

Enviar um comentário

<< Home