16 novembro 2007

A perca da inocência

Longe vai o tempo em que, logo pela manhã, quando acordava para ir para as aulas, as minhas preocupações resumiam-se aos pensamentos próprios de uma juventude irrequieta, aos laivos incertos de mentes intocadas.

À medida que o tempo passa, por força das relações, das amizades, das profissões e das pressões envolventes, preocupações mais sérias vão surgindo, obstáculos mais difíceis de transpôr, barreiras invisíveis que por vezes nós próprios erguemos.

Nos corredores finitos dos nossos dias vamos enchendo a nossa vivência de pequenos erros, de pequenas falhas, de buracos profundos, de poças intransponíveis e de algumas pontes com as quais conseguimos aos poucos passar as margens das nossas vidas.

E assim se vai construindo a nossa existência.

6 Comments:

Blogger purita said...

e tb se vai aprendendo a reagir, certo?

22:39  
Blogger G! said...

a agir e a reagir

11:29  
Anonymous Anónimo said...

Nada que nao se resolva.
Poe betadine que isso passa.

bjs

Suzette

16:24  
Anonymous Anónimo said...

Essa evolução é inevitável, com mais ou menos problemas a verdade é que a vida nos transforma e ensina muitas coisas e a inocência, infelizmente, vai-se... são as dores do crescimento! Mas não a podemos perder por completo pois também nos ajuda a superar certos obstáculos e permite continuar a acreditar. Só não deixes que se aproveitem do que sobra da tua inocência e que ta destruam por completo, porque faz parte de ti e do teu encanto e empurra-te para a frente, a agir e a reagir!

11:54  
Blogger G! said...

anónimo, sobra tudo de minha inocência, não perdi nada dela, antes pelo contrário, mantive-a mas cresci como homem. O post de qualquer forma era mais generalista e veio de uma constatação logo pela manhã quando vi as caras de inúmeras pessoas nos carros a irem para o trabalho com ar cabisbaixo e com profundo desalento. Quem me conhece sabe que raramente acordo a pensar o que quer que seja, os pensamentos só surgem 2 a 3 horas a seguir, altura em que o meu cérebro se refez da dor do acordar.

11:06  
Blogger Bluedog said...

Para quando a colectânea das tuas vivências de agente secreto ? Faz isso, tens um leitor garantido.

Quanto ao resto, G!, aqui tens um Haiku, a forma mais pura de sugerir sentidos e emoções

"Sobre os fetos
caem linhas de luz
janelas para o céu"

..e com esta me vou ! Bj - BD

19:04  

Enviar um comentário

<< Home