18 outubro 2006

O eleito

Saudades.

Cada vez mais dou por mim a ter saudades do Bill Clinton.

Admito que sou fã total deste ex político humanista e abnegado. Tenho saudades não só do homem e da sua presença apaziguadora, mas sobretudo de como era o Mundo quando ele governava a potência mais poderosa do planeta: uma verdadeira e sólida “Pax Americana”.


Recordo com nostalgia a genuína preocupação com o ambiente e as tentativas, inúmeras vezes frustradas, de fazer frente aos poderosos lobbies da indústria americana, esta mesma indústria que com fios de metal faz de Bush a sua marioneta. Lembro a sua cultura e o seu à vontade para lidar com todos os líderes mundiais sem excepção, a sua clarividência política, o seu inabalável sentido de Estado.

Para além da administração Clinton existe o homem, Bill, que livre do cargo e dos constrangimentos da Presidência, assume hoje talvez o papel mais importante da sua vida à frente da Fundação com o seu nome que luta contra o vírus da SIDA, nomeadamente no continente Africano, que consegue motivar e agregar desde o indivíduo mais anónimo até aos nomes mais conhecidos como Bill Gates e Rupert Murdoch para as causas mais urgentes do Planeta, obrigando todos a assumirem um duradouro compromisso de acção, que ajuda os mais desfavorecidos através de programas de apoio à criação de empresas e de empregos, e tantas outras iniciativas com o mesmo cariz apolítico e humano.

O mundo fica mais rico com homens destes, fica mais pobre quando desaparecem.

"That's the stuff leaders should be made of", o verdadeiro Right Stuff.

6 Comments:

Blogger Giso said...

Deixa estar que daqui a dois anos vais ter a Hillary.

22:14  
Blogger Catwoman said...

olha bem bom!
venha ela

02:40  
Blogger Catwoman said...

excelente musica...suponho que seja por minha causa, tendo em conta que sou a maior fã dele.
muito boa mesmo...

02:41  
Blogger G! said...

A Hilary tem o benefício de voltares também a ter o Bill Clinton na Casa Branca, desta vez como First Lady (?).

Venha ela.

Penso que tendo em conta o peso que os americanos têm no mundo, as eleições deles deveriam ser abertas em 10-20% ao resto do planeta, talvez fosse é um bocado complicado de gerir

10:31  
Blogger Bluedog said...

BRAVO !

18:03  
Blogger Família e Amigos said...

Olá

Apoiado!Já fui ver o site da fundaçao,

muitos beijos
constança

11:17  

Enviar um comentário

<< Home