01 março 2006

Amigos amigos...

Não sou bom amigo.

Reconheço-o com algum pesar, mas é verdade.

Sou o género de pessoa que não telefona, mas que no fundo tem sempre as mesmas pessoas no seu coração. Algumas pessoas que vou conhecendo entram nesse restrito círculo, mas os que já lá estavam ficam para sempre. Esse círculo, além de toda a família, limita-se a uns quantos amigos dos tempos da faculdade e do liceu e mais um ou dois que apareceram fruto do rumo que a vida leva. Estão sempre dentro de mim.

Claro que parte do problema advém de detestar falar ao telefone, nem sei bem porquê, mas obviamente que isto não explica tudo, aliás não explica quase nada. Parte disto advém também de não mandar muitos e-mails, porque a verdade é que envio cerca de 30 a 50 mails por dia a sócios irados com as condições das cadeiras do Estádio ou com a falta de papel higiénico de qualidade, e que não tenha talvez paciência para as mensagens importantes, aquelas para as quais verdadeiramente deveria ter tempo.

A verdade é que sou muito individualista, o que não significa egoísta, e que tenho uma alta tendência a isolar-me do mundo que me rodeia, uma propensão acentuada para a solidão. Sempre tive. Talvez devido à minha infância que me levou sempre a brincar mais com o meu irmão Rodrigo do que propriamente com colegas do liceu. Talvez por ter saltado de amizades em amizades de cinco em cinco anos, subvertendo a noção de intemporalidade que a palavra "amigo" acaba por ter.

Por outro lado, algumas amizades existem que, afinal, não o são e por baixo da pele de carneiro, revelam autênticos lobos ferozes. Infelizmente já tive essa experiência. Serviu de lição para o futuro, talvez mais uma razão para me isolar e mais um ponto a favor do meu descrédito do Homem enquanto raça. Somos uns animais.

Espero que os meus amigos, e sei que sabem quem são, se sintam como tal e que percebam que por mais tempo que passe o serão sempre.

Um abraço a todos eles, um beijo para elas.

5 Comments:

Blogger Catwoman said...

De facto não telefonas muito aos teus amigos talvez tb porque acabamos por fazer programas os dois ou com aqueles amigos que temos em comum, talvez porque eles também nao te passem a vida a telefonar..
Enfim por uma serie de razoes que em nada poem em causa o facto de seres um optimo amigo e é bom que quem tenha esse privilégio saiba o raro que é poder conhecer uma pessoa integra, com carácter e fiel aos seus como tu.
Acima do nosso namoro, sempre fomos muito amigos um do outro, conseguindo ao fim de já alguns anos valentes manter um respeito que vejo raro entre casais.
Esse facto deve-se muito a tu seres um excelente amigo com quem se pode contar sempre, mesmo naquelas alturas em que ninguem aparece.
É pena que te isoles do mundo e sejas individualista, apenas no sentido em que possas fazer com que os outros também se isolem de ti, mas é a tua personalidade e já nao me parece que vás mudar..
Espero que saibas que da minha parte terás sempre uma amiga com quem poderás contar em todos os momentos que precises.

13:38  
Blogger G! said...

Cat, é verdade que saímos muito com amigos comuns mas através disso também conheci imensas pessoas, algumas das quais posso hoje considerar amigas.

Agradeço os elogios no que concerne o meu caracter, mas a verdade é que o isolamento, como o referes, traz o isolamento e os meus amigos não me liguam porque eu também não lhes ligo, o que percebo melhor do que ninguém.

É algo com que tenho de lutar, sem no entanto saber contra o quê é que estou a lutar.

Da minha parte terás sempre um amigo também

15:43  
Blogger Bluedog said...

Venha de lá um abraço que aqui vai outro muito grande.

Nunca tive dúvidas sobre ti, os teus afectos, a amizade:não são necessárias muitas palavras quando se é mesmo amigo.

Será que me fazes lembrar alguém ????

Beijo BD

19:52  
Blogger MIN said...

Os anos passaram e acho que sim, somos bons amigos.
Como todos eu também tenho as minhas falhas e sei que já falhei uma vez. Espero ter sido sinceramente perdoada e que o assunto esteja completamente resolvido.

Quando estou contigo sinto-me protegida. Quando estive na fase mais negra estiveste lá sempre a puxar-me para cima e muitas vezes conseguiste MESMO fazer com que me sentisse melhor.

Sei que posso contar contigo, mesmo que não me telefones.

Love you.
Min

10:02  
Blogger Giso said...

Um beijo para ti tb.

01:13  

Enviar um comentário

<< Home